Criação de empregos formais soma 1,3 milhão




Os empregos formais diminuíram ainda mais nestes últimos anos, com mais de 1,3 milhões de vagas desde 2011 sofreu uma queda de 33% que estimavam 1,94 milhões de vagas. O Ministério de Emprego e Desemprego (Caged) abriu com essa nota nesta ultima sexta feira dia 25 de janeiro. Brizola Neto, ministro do trabalho disse: "O Brasil não é uma ilha. Esse número na geração de empregos decorre dos efeitos da crise internacional. Houve um desaquecimento da economia no mundo inteiro. O Brasil, mesmo assim, conseguiu responder aos efeitos da crise, gerando um saldo positivo de empregos. Não na proporção de anos anteriores, mas atendendo à nossa população economicamente ativa. Com isso, houve um queda na taxa de desemprego, com situação de pleno emprego nas regiões metropolitanas". O mercado de empregos no Brasil nunca esteve 100%, mas em decorrência dessa instabilidade temos vários detalhes sobre o emprego formal e informal que deve ter um planejamento para melhorias. O Brasil é um país grande, porém com muitas soluções a serem decididas e tomadas.


Um dos piores resultados do emprego informal que já tivemos, no ano de 2009 foram abertas naus de 1,29 milhões de vagas para o trabalho formal no Brasil. Este momento foi quando o Brasil estava passando por efeitos da crise financeira internacional. Já em 2010 a abertura de vagas amantou para 2,5 milhões de vagas, isso foi muito importante. Até o mês de novembro do ano passado foram criadas vagas que foram enviadas fora do prazo. O Governo quer criar medidas para que se houver alguma especie de crise financeira tenhamos um planejamento. Este resultado vem de um fragmentos da crise internacional, com isso o Brasil teve uma decaída em algumas áreas e principalmente no trabalho, mas algumas medidas estão sendo criadas para que amenize essa baixa.


Para essa recuperação o governo deu incentivo para uma equipe econômica planejar e também uma serie de medidas para a redução do IPI. Muitos itens sofreram a redução do IPI geladeiras, fogões, maquinas de lavar, automóveis e a energia elétrica. Para este ano de 2013 vamos estimular o emprego formal. O Ministério do Trabalho estima que sejam criados mais de 1,75 milhões de empregos com carteira assinada. Essas vagas são também para empregos em cargos públicos. As pesquisas revelam que em alguns setores como comércio e construção civil teremos respectivamente a crianção de 372 mil postos de comércio e mais 149,2 mil vagas na contrução civil.