Esquizofrenia: Sintomas e tratamento







As doenças psíquicas são muito complexas, por isso é importante, antes de diagnosticar, entender como funciona cada uma delas, vamos falar neste da esquizofrenia. Uma doença cheia de mitos e dúvidas que pode levar à pessoa a morte. Uma das dicas é tentar entender  o comportamento da pessoa que é esquizofrênica. Vamos demostrar os sintomas dessa doença e como fazer para trata-la.
 
Durante muito tempo os pesquisadores  estavam em uma luta para identificar se a pessoa era esquizofrênica ou sofria de outro mal. Hoje temos alguns testes para diagnosticar a doença, mesmo antes dela aflorar. Um teste de visão pode ajudar muito os pacientes com essa doença, a saber, com exatidão se tem algum problema. Este novo teste foi desenvolvidos pela Universidade de Aberdeen. Essa universidade fica na Inglaterra e apresenta este teste que promete ser uma grande revolução para os casos de esquizofrenia no mundo. Esse exame se baseia em um  desenho mostrado para o paciente e através do movimento ocular sabe-se a pessoa é esquizofrênica ou não. Os especialistas declaram que movimentos oculares anormais tem relação com esse distúrbio. Esse exame é dividido em três etapas.
·         Primeira Etapa – movimentar lentamente com os olhos, esse movimento chama-se perseguição suave.
·         Segunda Etapa – Depois desse processo o individuo observa algumas imagens cotidianas, esta parte é a visualização livre.
·         Terceira Etapa – Por fim o paciente tem que olhar fixo em um ponto, está é uma tarefa que identifica e diferencia pessoas com esquizofrenia.
Os pesquisadores conseguiram diferenciar 88 pacientes, através desse teste. A esquizofrenia é um severo transtorno que atrapalha o funcionamento cerebral. A esquizofrenia tem um desenvolvimento lento e gradua isso impede que as pessoas percebam mesmo o paciente e a família. Existem várias teorias que trazem  o porque a esquizofrenia se desenvolve.

  • Dificuldade para dormir, alternância do dia pela noite.
  • Isolamento social, indiferença.
  • Perda das relações sociais
  • Hiperatividade e  inatividade às vezes
  • Dificuldade de concentração
  • Dificuldade de tomar decisões e de resolver problemas comuns
  • Relacionamento não habituais com ocultismos, esoterismo e religião
  • Hostilidade, desconfiança e medos injustificáveis
  • Deterioração da higiene pessoal
  • Falta de expressões faciais (Rosto inexpressivo)
  • Diminuição marcante do piscar de olhos ou piscar incessantemente
  • Sensibilidade excessiva a barulhos e luzes
  • Alteração da sensação do tato e do paladar
  • Uso estranho das palavras e da construção das frases
  • Afirmações irracionais
  • Comportamento estranho, ameaças de auto-mutilação e ferimentos provocados em si mesmo
  • Mudanças na personalidade
  • Incapacidade de expressar prazer, de chorar ou chorar, risos imotivados
  • Abuso de álcool ou drogas